Guerra do Paraguai


A Guerra do Paraguai teve seu início no ano de 1864, a partir da ambição do ditador Francisco Solano Lopes, que tinha como objetivo aumentar o território paraguaio e obter uma saída para o Oceano Atlântico, através dos rios da Bacia do Prata. Ele iniciou o confronto com a criação de inúmeros obstáculos impostos às embarcações brasileiras que se dirigiam a Mato Grosso através da capital paraguaia.

Causas do Conflito

Visando a província de Mato Grosso, o ditador paraguaio aproveitou-se da fraca defesa brasileira naquela região para invadi-la e conquistá-la. Fez isso sem grandes dificuldades e, após esta batalha, sentiu-se motivado a dar continuidade à expansão do Paraguai através do território que pertencia ao Brasil. 


Seu próximo alvo foi o Rio Grande do Sul, mas, para atingi-lo, necessitava passar pela Argentina. Então, invadiu e tomou Corrientes, província Argentina que, naquela época, era governada por Mitre. 

Reação da Tríplice Aliança


Decididos a não mais serem ameaçados e dominados pelo ditador Solano Lopes, Argentina, Brasil e Uruguai uniram suas forças em 1° de maio de 1865 através de acordo conhecido como a Tríplice Aliança. 

A partir daí, os três países lutaram juntos para deterem o Paraguai, que foi vencido na batalha naval de Riachuelo e também na luta de Uruguaiana, A ação intervencionista do Brasil, feita em 1864, foi a justificativa encontrada por Solano Lopez para invadir a província do Mato Grosso e duas províncias argentinas. A partir de então, estava formado o cenário inicial da maior guerra da história militar brasileira.

Batalhas e liderança de Duque de Caxias 

Esta guerra durou seis anos; contudo, já no terceiro ano, o Brasil via-se em grandes dificuldades com a organização de sua tropa, pois além do inimigo, os soldados brasileiros tinham que lutar contra o falta de alimentos, de comunicação e ainda contra as epidemias que os derrotavam na maioria das vezes.Diante deste quadro, Caxias foi chamado para liderar o exército brasileiro. 


Sob seu comando, a tropa foi reorganizada e conquistou várias vitórias até chegar em Assunção no ano de 1869. Apesar de seu grande êxito, a última batalha foi liderada pelo Conde D`Eu (genro de D. Pedro II). Por fim, no ano de 1870, a guerra chega ao seu final com a morte de Francisco Solano Lopes em Cerro Cora. 

Motivos da participação da Inglaterra

Antes da guerra, o Paraguai era uma potência econômica na América do Sul. Além disso, era um país independente das nações europeias. Para a Inglaterra, este país era um exemplo que não deveria ser seguido pelos demais países latino-americanos, que eram totalmente dependentes do império inglês. 

Foi por isso, que os ingleses ficaram ao lado dos países da Tríplice Aliança, emprestando dinheiro e oferecendo apoio militar. Era interessante para a Inglaterra enfraquecer e eliminar um exemplo de sucesso e independência na América Latina. 

                                          Soldados Brasileiros

                                          Soldados Argentinos

Consequências da Guerra

O saldo da guerra foi trágico para os paraguaios. O projeto desenvolvimentista chegou ao seu fim com a morte de López, os pequenos proprietários foram expropriados de suas terras e a grande maioria da população economicamente ativa do país morreu durante os seis anos de guerra. 

Os países da Tríplice Aliança também foram prejudicados, pois a contração de empréstimos acabou prejudicando a economia desses países. No Brasil, essas conseqüências negativas implicaram no reforço da campanha antimonarquista.

- A indústria paraguaia ficou arrasada após a guerra. O Paraguai nunca mais voltou a ser um país com um bom índice de desenvolvimento industrial e econômico, pelo contrário, passa até hoje por dificuldades políticas e econômicas.


- Cerca de 70% da população paraguaia morreu durante o conflito, sendo que a maioria dos mortos eram homens;

- Embora tenha saído vitorioso, o Brasil também teve grandes prejuízos financeiros com o conflito. Os elevados gastos da guerra foram custeados com empréstimos estrangeiros, fazendo com que aumentasse a dívida externa brasileira e a dependência de países ricos como, por exemplo, da Inglaterra;

- Com a guerra, o exército brasileiro ficou fortalecido no aspecto bélico, pois ganhou experiência e passou por um processo de modernização. Houve também um importante fortalecimento institucional. Do ponto de vista político, o exército também saiu fortalecido e passou a ser uma importante força no cenário político nacional.


Fonte do Texto: Sua Pesquisa
Edição Total:  
História Espetacular

59 comentários:

Anônimo disse...

Hoje em dia sabe-se mto bem q a razão era pura e simplesmente frear o crescimento do paraguai q era nakela epoca o pais mais desenvolvido e industrializado da america latina e talvez do mundo e era uma ameaça a inglaterra.

Essa de q eles invadiram territorio é furada!

Guilherme Gabriel disse...

Nada a vê... o Paraguai estava se tornando potencia, e teve sua destruição financiada pela Inglaterra, que usou os 3 países covardes como arma.

Vitor Alves disse...

Bom o Brasil na época nunca conseguiria ser uma superpotência mundial, ou da America do sul, e como ele já sabia que dependia da Inglaterra e outros países para sobreviver e também de que o Paraguai crescia a invasão foi uma boa decisão, de certo modo hoje o Brasil e o maior da América latina passando atualmente o Canadá em economia e desenvolvimento!
Mas a invasão foi boa, mas seria melhor se o Brasil fosse esperto o suficiente para dominar o terreno paraguaio inteiro para ele e depois a pequena Chile, assim atualmente teríamos o Pacifico a o nosso lado!

Anônimo disse...

Ridículo acreditar nessa balela de "Inglaterra financiou os 3 países a destruírem o Paraguai". A vdd é que o ditador paraguaio era louco e queria chegar até o oceano atlântico, facilitando o comércio.

Anônimo disse...

Cara cai na real! Para o Paraguai ser industrializado como ele tava ele precisava da inglaterra, quem que fazia as maquinas utilizadas nas industrias paraguaias? Inglaterra, quem mandava tecnicos e ensinava os paraguaios a usar essas maquinas? Inglaterra, na verdade o Paraguai desenvolvido era a galinha dos ovos de ourro da Inglaterra, pq era um pais mais rico pra mandar mais dinheiro de divida pra Inglaterra! E se vcs são tão bons em historia, vcs não sabiam que Brasil e a Inglaterra estavam com relações diplomaticas cortadas durante a guerra?!

Anônimo disse...

hahahah pura balela esta historia de inglaterra.. foi pura nóia do solano lopez que ao ver seu partidp peder a posição politica em buenos aires e montevideo, simplesmente entrou em guerra com o Brasil, sendo que durante a guerra ( lomas valentinas e acosta ñu) recebeu ultimatos de rendição e aquém disto, enviou crianças e idosos para a luta....>>>culpa de um playboy mimado chamado solano lopez

Anônimo disse...

Só faltou explicar a participação Uruguaia que não entrou de gaiato na brincadeira, todo governante sabe que guerra custa caro e isso já naquela época.
O Anônimo falou e minha memória fraquejou, mas naquele período o Brasil tinha sim alguns conflitos com a Inglaterra, um deles, inclusive, parece ter envolvido o próprio Conde D'Eu e um navio da frota inglesa (falo com memória fraca e carente de certezas, convém maior aprofundamento na questão).
A idéia de que o Paraguai despontava como potência industrial também não condiz com os registros históricos. Tinha sim um maior e melhor desenvolvimento econômico que os demais, mas a produção ainda era basicamente artesanal e a maior parte da sua econômica dependia da produção e exportação de Erva-mate. Aos que discordam desse ponto específico, eu pergunto: porque a necessidade de um acesso ao mar se nenhum dos países vizinhos tem os produtos que o Paraguai exportava (caso se tratasse de produtos industrializados)? A produção, portanto, seria vendida aos vizinhos.
O que desencadeou a guerra parece ter sido mais os conflitos políticos entre os 4 países. E o Uruguai só foi decidir o seu lado num último momento, quando o Paraguai já havia iniciado a invasão e contava com um partido uruguaio como aliado, posteriormente foi desfeita essa aliança.

Muitos, mas muitos de nós aprendeu durante o ensino escolar que a Inglaterra foi a grande vilã do conflito. Essa tese interesse à reconciliação entre os envolvidos por encontrar um motivo alheio à vontade dos envolvidos. Mas sua razão de existir se deve, sobretudo, a uma forte tendência ideológica de supressão do pobre pelo rico; do rico agindo por debaixo dos panos para conservar seus lucros às custas do pobre. Os que lerem este texto provavelmente pensarão em outras inúmeras histórias ficticias ou reais que retratam esse antagonismo.

Essas tendências ideológicas permeaream desde a literatura - como a de Jorge Amado na trilogia Os Subterrâneos da Liberdade, que retrata a luta operária comunista, a pequena burguesia e o grande capitalista -, até teorias sobre a história como é exemplo o caso da guerra do Paraguai.

Aos que desejarem se aprofundar no tema sugiro a leitura do livro "Maldita Guerra: Nova História da Guerra do Paraguai" do autor Francisco Doratioto. O livro tem por base uma extensa pesquisa do autor, que aponta inclusive números estimados de mortos, retrata histórias interessantíssimas de prostitutas que orbitavam às tropas e que nos conflitos chegavam a pegar armas de soldados mortos e entrar na luta. São retratados também, atos eróicos de soldados, dentre os brasileiros cito especificamente a frase eternizada de Duque de Caxias na tomada de uma ponta que o exército brasileiro não conseguia obter: "Sigam-se os que forem brasileiros!"; e ainda a resistência ferrenha que o então Sgto. Antônio João apresentou na proteção da cidade que hoje leva seu nome (com um efetivo menor, com menos recursos, resistiu mais do que a guarnição do Forte Coimbra por exemplo) e eternizou a frase que inspira quase 150 anos depois: "Sei que morro mas meu sangue e o dos meus companheiros, servirá de protesto solene contra a invasão do solo de minha Pátria".
Além disso o livro contém, é claro, uma análise interessantíssima sobre o contexto político da época, com as relações entre cada um desses países, e deles com a Inglaterra.

*A promoção do Sargente Antônio João, se fez de forma póstuma, na época dos conflitos ele detinha a patente de Sargente, depois dos fatos mencionados é que foi promovido a tenente, batizando assim a cidade que leva o nome de Tenente Antônio João.

Anônimo disse...

Correção de dois erros de digitação:

-era uma pontE que o Brasil não conseguia tomar e que motivou o ato do Duque de Caxias;
- evidentemente Sigam-Me os que forem brasileiros.

Anônimo disse...

O penultimo comentário é o mais preciso de todos, vamos parar de fazer o Paraguai e o ditador Solano de coitadinhos, o Paraguai era totalmente expancionista e quis invadir o Brasil e a Argentina, o próprio Solano foi responsável por essas mortes!!

Anônimo disse...

Estive lendo um livro interessante que trata tambem desse fato..."GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL", do Leandro Narloch. Um livro muito interessante...vao s surpreender com as mentiradas que aprendemos na escola

william haddad disse...

Agradeço à todos por me trazerem fatos que eu desconhecia sobre esta guerra desde a postagem até os comentários pena que eu mesmo não possuo conhecimento o suficiente para opinar de qq maneira forte abraço à todos

Anônimo disse...

Ao contrário do que já disseram, hoje é certo o Paraguai nem passava PERTO de ser uma potência, publicava apenas imagens irreais e possuia dividas gigantescas. Parem de demonizar o lado da história que suas ideologias não preferem, é o principal erro do leigo ou historiador principiante.

Anônimo disse...

Ah a foto do exército brasileiro tá errada, exército brasileiro na guerra era em sua maioria de escravos!
Esses são a razão do Paraguai ter problemas de natalidade (falta de homem) até hj.

Anônimo disse...

Ninguem é potência tendo a base industrial erva de terere kkkkkkkkkkkkkkkkkkk acordem!!!!!!!!

Anônimo disse...

Quando um anônimo disse que o Brasil é atualmente mais rico e mais desenvolvido que o CANADÁ, quase cai da poltrona de tanto RIR.

Anônimo disse...

Realmente aprendi na escola que a "vilã" desta guerra foi a Inglaterra que usou a tríplice como peões.

Bom saber que nem tudo pode ser como parece (pelos comentários)

Anônimo disse...

Quando Vítor Alves disse que o Brasil é atualmente mais rico e mais desenvolvido que o CANADÁ, quase cai da poltrona de tanto RIR.

Itamar (japa) disse...

"...Em 1865, o Paraguay contava com uma linha de telégrafos, uma ferrovia e uma boa quantidade de fabricas de materiais de construção, tecidos, lenços, ponchos, papel, tinta, louça e pólvora. Duzentos técnicos estrangeiros, muito bem pagos pelo Estado, colaboravam decisivamente. Desde 1850, a fundição de Ibycui fabricava canhões, morteiros e balas de todos os calibres; no arsenal de Assunção eram fabricados canhões de bronze, obuses e balas. A siderurgia nacional, como todas as demais atividades econômicas essenciais, estava na mão do estado. O país dispunha de uma frota mercante nacional, e tinham sido construído no estaleiro de Assunção muitos dos navios que ostentavam a bandeira paraguaia ao longo do rio Paraná ou cruzavam o Atlântico e o Mediterrâneo.
O estado virtualmente monopolizava o comércio exterior: erva-mate e o tabaco abasteciam o consumo do sul do continente; as madeiras valiosas eram exportadas para a Europa.
A balança comercial mostrava expressivo superavit. O Paraguai tinha uma moeda forte e estável, e possuía suficiente riqueza para efetivar enormes investimentos públicos sem recorrer ao capital estrangeiro. O país não devia um centavo no exterior, e estava em condições de manter o melhor exercito da América do Sul, contratar técnicos ingleses que se colocavam a serviço do país em vez de pôr o país a seu favor, e enviar a Europa muitos jovens universitários paraguaios para que se aperfeiçoassem em seus estudos. O excedente econômico gerado pela produção agrícola não era esbanjado no luxo estéril de uma oligarquia inexistente, nem ia para os bolsos de atravessadores, nem nas mãos rapinantes dos usuários, nem na rubrica lucros que o Império Britânico nutria com os serviços de fretes e seguros. A esponja Imperialista não absorvia a riqueza que o país produzia...."

As veias abertas da América Latina...


O que os livros ensinam na escola não necessariamente é o que de fato aconteceu, A Argentina, o Brasil e principalmente o Uruguay, foram "paus mandados" do Império Britânico, que por sua vez, jamais poderia deixar o Paraguay se tornar um concorrente...
Assim a Inglaterra "financiou" a guerra para acabar com o Paraguay...
Assim Brasil, Argentina e Uruguay, obedecendo comandos da Inglaterra, dizimaram o Paraguay e ainda por cima ficaram endividados com a Inglaterra, pois tinham que pagar pelo "financiamento" e "ajuda" da Inglaterra.
Este papo de "ditador" é velho, me dá nojo!

Anônimo disse...

meu nao acredito??? e isso que ensinam voceis???? esa guerra foi a maior covardia que ja teve... so para voceis saberem no dia 16 de agosto de 1869, 3500 crianças lutaram contra 20000 homens brasileiros a masacre foi total.. eu tenho certeza que isso nao ensinam voceis..

Anônimo disse...

Itamar, já li esse livro As Veias Abertas da América Latina. As passagens sobre a exploração da montanha de Potosy (i?) na Bolívia até hoje não me saem da cabeça pelos relatos inumanos das condições de trablho/exploração (recentemente vi, no relato de um mochileiro, que a exploração mineira na região ainda não evoluiu grande coisa e a situação dos trabalhadores é deprimente). É um dos livros que eu comentei acima que foram inspirados mais em ideologia do que em fatos, nesse livro o autor não acrescenta um fato, documento, ou testemunho pessoal que indique a existência dessa potência industrial. (OBS.: é livro de cabeceira de Hugo Chavez)

O grande barato do livro do Doratioto é que não traz uma afirmação sequer que não seja baseada nas pesquisas extensas que o autor fez, mais uma vez sugiro a leitura; e o livro é também isento de qualquer teor ideológico, o autor não manifesta posição política em nenhum momento, é um trabalho eminentemente técnico. Interessante observar que parece que na fase de pesquisas o autor morou alguns anos no Paraguai, colhendo dados, acho que a história do outro lado, não foi ignorada.

Inclusive há passagem sobre os exércitos infantis que de fato existiram, principalmente ao término da guerra, o exemplo mais célebre é o próprio filho do Solano López que aos 15 anos já era um veterano nas batalhas e não sobreviveu à guerra.
Irracionalidade absurda que todo conflito bélico trás, seja contemporâneo, seja no passado.

E como eu disse a investida paraguaia não pareceria tão absurda se o conflito se desse entre Uruguai e Paraguai contra Argentina e Brasil; que era o que Solano López contava quando iniciou a ofensiva. Se não me engano a espectativa dele era de que por meio de um golpe de estado o partido uruguaio que era favorável ao Paraguai assumisse o poder, o que não ocorreu.

Grande William o seu blog é fonte de conhecimento e tem o poder de instigar a curiosidade e o debate, o confronto de idéias e consequente aprendizado.

Tem os meus parabéns e admiração pela iniciativa!

Anônimo disse...

Na verdade foi um pouco de cada coisa do que ja disseram ,mas ninguem era santo nesse conflito tanto a triplice aliança financiada pela Inglaterra (afinal quem nao gosta de aproveitar uma oportunidade de ganhar dinheiro?) Como tambem tem culpa Solano ,um caudilho tipico,temos tambem de tomar cuidado com as visoes esquedistas que distorcem a historia

Anônimo disse...

Lopes era um admirador de Napoleão III, vai ver que foi por isso que perdeu a guerra, pois Napoleão III não conseguiu conter Bismark de entrar em território francês e perdeu a guerra contra o Bismark.

Anônimo disse...

Ustedes realmente son ignorante,despues dicen que nosotros somos burros,tienen que saber bien primero como fue la guerra de la triple alianza antes de juzgarnos.....voces brasileiros forom covardes colocarom nossas 3890 criancas na fogueira sem piedade,e ainda nos chaman de burros,antes de postar aprendam historia ok,ahahaha aproveitando por favor parem com isso que as coisas que vcs compran d qui do paraguay nao sao fabricado aqui,a gente so importa ta,paraguay apenas produz tudo en agricultura,o paraguay nao tem si quer fabrica de plastico,tudo mais tudo sao da china ta,outra coisa apredao o nosso idioma ta,vcs tem mais posibilidade de estudar aula particular en espanhol doqu a gente,xq nois paraguaios cuando visitamos o brasil falamos en portugues e a gente nei estudou,aprendemos sozinho e vcs cuando entram no paraguay,nei se quer falao obrigado,e nos tratam de pobre morto de fomes,parem ja com isso porque se nao era por nois vcs nao venderiam produtos informaticos e electronicos nei produtos importados da europa,ok

Anônimo disse...

O Paraguaio "inteligente" ai de cima fala das crianças que os brasileiros mataram mas não fala quem as colocou no front de batalha PRA MORRER por sua causa, o Solano. Vocês ainda idolatram esse idiota como heroi ai no Paraguai.

Guilherme disse...

Isso é verdade meu caro leitor, primeiro eles precisam entender para depois sair falando porcaria por ai. Solano foi mais um dos anticristos que queriam dominar o mundo.

Ming disse...

Hí que engraçadinho, que fôfo! Mandam 3890 inocentes criancinhas armadas até os dentes contra uma tropa de homens de bom coração que ficarão esperando suas balas nos peitos só porque acham os bebes lindinhos! Que coisa meiga!

Alexandre T disse...

O texto tem muitos erros, a começar por essa história que os paraguaios perderam 70% da população na guerra, quando, já está comprovado, por estimativas atuais, foi entre 20 e 30%. Outros tantos foi por doenças, fome, etc. Além disso, o monstro Solano colocava crianças e idosos para lutar por ele, à força! Por isso morreram tantas crianças paraguaias na guerra. Mas os homens adultos também eram recrutados à força. Por isso tantos homens morreram lutando pelo louco Solano, que matava qualquer um, até da sua família, que ousasse ir contra seus planos. Depois foi o Brasil o malvado na história... Procurem a história verdadeira!

Anônimo disse...

Gracias, pero no aprendas con los paulistas de la "periferia". Estos no hablan portugues en realidad.

Anônimo disse...

Bem feito para o Brasil, agora eles invadem o território brasileiro com os produtos da China, ou seja a invasão continua onde o efeito é mais devastador: no bolso do governo ou do povo. Sem esqueçer dos carros roubados aqui e depois legalizados e usados por lá com a benção do governo paraguaio.

Del Vecchio disse...

É verdade, o paraguai foi destruído por 3 países covardes. Inclusive, existe no paraguai um monumento homenageando 20 heróis soldados paraguaios mortos a golpes de baioneta por um único covarde brasileiro!

Del Vecchio disse...

Então vc vai continuar caindo, porque o Brasil já é a sexta potência do mundo e logo será a quinta, logicamente, já está bem a frente do Canadá. Atualizesse!

Del Vecchio disse...

Conversa fiada e sem fundamento. Onde já se viu país com quase 100% da população formada por indios ser desenvolvida ou dar certo? Caso fossem mesmo desenvolvidos como querem alguns visionários, os paraguaios teriam se reerguido em todos os setores após a refrega que tomaram, e retomado o falado desenvolvimento, como fizeram Alemanha e Japão após a quase total destruíção na segunda guerra. Vejam o exemplo do Japão, que logo após ser destruído, tendo inclusive sido alvo ataques nucleares, logo após a guerra conseguiu se reerguer.

Del Vecchio disse...

O povo paraguaio tem que entender uma coisa. Nós brasileiros, não nos achamos superiores a vocês. Somente somos a sexta economia do mundo, a frente de muitos países do dito primeiro mundo e somos a locomotiva que puxa esse amontoado de vagões vazios que são os países da américa do sul. Assim, se querem ter vida melhor, aceitem um conselho: façam um plebicito em seu país pedindo que o mesmo seja anexado ao Brasil e dele faça parte como um novo Estado membro da Republica Federativa do Brasil. Somente assim, experimentaram desenvolvimento e melhora de vida!

Anônimo disse...

o Paraguai não era formado por índios e sim por espanhóis, depois da guerra é que teve essa mistura com índios. o comentário do japa esta certíssimo ...

comentário disse...

o brasil ñ venceu a guerra contra o Paraguai, foram quatro nações q venceram a guerra q ñ foi provocada pelo Paraguai esim pela Inglaterra

Tavares disse...

É triste ver como existem pessoas sem qualquer condição de sustenta uma argumentação lógica, serena e imparcial sobre essa guerra. Por outro lado, vale a pena ler alguns comentários principalmente sobre o livro do Doratioto, procurem se informar a cerca desse autor, que é membro de insitutições de história tanto do Brasil quanto do Paraguai, portanto, seu livro tem informações com autoridade histórica e isenção. Outra coisa, a guerra aconteceu há mais de cem anos, portanto, vamos esquecer as ofensar e tentar construir um Brasil melhor e um Paraguai melhor ao invés de ficarmos nos ofeendendo mutuamente. É triste ver brasileiros escrevendo um português pobre e paraguaios escrevendo um casteliano (espanhol) tão errado. Vamos parar de nos ofender e procurar crescer, juntos ou separados, como quiserem.

Anônimo disse...

Brasil,sexta economia do mundo,e pouco desenvolvimento social,tanta riqueza e pouca distribuição,seve pra que mesmo????????!!!!!

Clube Atlético Mineiro disse...

O Solano Lopes resolveu invadir o Brasil, acharam mesmo que nós iríamos aceitar isso numa boa?

''Opa, querem invadir? Querem território? Fiquem à vontade, podem ficar com o Sul, podem ficar com Mato Grosso, querem mais alguma coisa? Que tal Minas Gerais, Rio de Janeiro?''

Fala sério, galera. O culpado da guerra é o Solano Lopes, a culpa deste maior conflito da história no continente foi dele! Nenhum país aceita ser invadido e fica por isso mesmo! Brasil e Argentina apenas contra-atacaram! Ele se deu mal pois contava com o apoio do Uruguai e não foi isto que aconteceu.

Infelizmente, a população do Paraguai sofre até hoje consequências deste conflito, tudo por conta de um irresponsável que se achava o novo Napoleão Bonaparte!

Galo Sempre. R49 neles! Ronaldinho!

Mordaz disse...

Quer dizer que a inglaterra pagou Solano Lopes para invadir Mato Grosso e o Rio Grande do Sul e a Argentina. Estes ingleses são supimpas mesmo!
.
E Solano Lopes recrutando crianças para permanecer no poder, depois de destruir para isto totalmente o paraguai, era um baita humanista. Um grande desenvolvimentista.
.
Tudo que a Inglaterra precisava para fazer tudo isto foi um simples embaixador. Não precisou nem mandar um navio! Tem cada brasileiro mais tolo! Sempre pronto para acreditar contra o Brasil.

Anônimo disse...

obviamente a história é a mesma, mas poderiam ter explicado de uma maneira diferenciada.

Alex disse...

Este post foi magnífico...............e as discussões sobre tal foram melhores ainda.

Aprendi mais ainda sobre esse conflito que ocorreu tão perto daqui!!!

claudio martin benitez sanchez disse...

creo que los brasileros fueron los verdaderos sanguinarios. robando, matando y ultrajando nuestras mujeres... Nunca el paraguay quiso mas territorios, acuerdense ustedes y argentina se repartieron el territorio paraguayo y uruguayo... creo que para tener un blog tendrias que leer mucho mas de historia paraguaya....

claudio martin benitez sanchez disse...

Viva el paraguay y su estirpe guerrera, la cual hiso frente a tres naciones....
Soy Orguyosamente PARAGUAYO

Monarquista Convicto disse...

Como a Inglaterra pode ter influenciado o Brasil a atacar o Paraguai se o Imperador Dom Pedro II havia cortado as relações com o Reino Unido (Questão Cristhie). O paraguai não era uma potencia, era governado por um ditador louco e megalomaníaco. Esta história viciada e tendenciosa que chegou até nós é fruto da imaginação e ideologia de historiadores esquerdopatas.

Anônimo disse...

club do inter disse...
Gostei muito.

Anônimo disse...

fabiano...
nunca vi uma frase assim?

Anônimo disse...

dddddjfkjkejrhvbnfiuuue.
ehgbrjhtbghrjtttthhrrthwrh

Anônimo disse...

GOSTEI.

Anônimo disse...

OUYFFOUY YUGUOOFDYIT UTTDF5CR675878969999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999B CVJHBBBBBFGXDHGGSLJB
ÇKJBPKJJJJJJHGIOUGBGHSRB NWERT BBBBBBBBBBBBBBN UHUTRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Anônimo disse...

Pessoal, é o seguinte: guerra é a coisa mais nojenta que existe, porque as "cabeças coroadas" resolvem inventar brigas e usam a populaçáo para concretizar seus sonhos desvairados de poder. No caso Brasil e Paraguai, nem sabemos direito o que houve. Conta-se uma historia no Brasil e outra no Paraguai e os coitados dos soldados é que morrem pois os poderosos ficam em casa com seus filhos em segurança. Brasil e Paraguai sáo naçóes amigas, os dois povos sáo parecidos. Pessoas pacíficas, trabalhadoras e alegres. Devemos esquecer os desvarios dos loucos oportunistas que estáo no poder e viver em paz, isso sim.

Anônimo disse...

Palmas para o anônimo de 27 de outubro de 2013, 12:51. Todas as guerras são produto da estupidez de imbecis poderosos que lucram com o sacrifício de tolos infelizes que matam e morrem até sem saber o porquê da desgraça. Dizem que outro mundo é possível e é preciso passar para um estágio mais racional e inteligente.

Anônimo disse...

José Silva disse...

NÓS TEMOS QUE VENERAR os valentes heróis brasileiros que juntamente com argentinos e uruguaios - nos livraram de cair nas mãos sanguinárias de Solano Lopez. Se o Paraguai vencesse a guerra, o ditador paraguaio sairia extremamente fortalecido e seu país se tornaria um império na América do Sul.
De outro lado, o Brasil perderia parte de seu território. Como afirma corretamente o artigo, "a ambição do ditador Francisco Solano Lopes tinha como objetivo aumentar o território paraguaio e obter uma saída para o Oceano Atlântico, através dos rios da Bacia do Prata".
Outras consequências negativas poderiam ocorrer. Um paraguaio me disse, que se seu país vencesse a guerra, hoje os brasileiros estariam falando espanhol. Eu não duvido, porque, como disse antes, Lopez sairia muito fortalecido ao derrotar as tropas de três países. Isto abriria caminho para ele fazer o que quisesse.
Muitos estudantes de história e demais brasileiros têm que entender que a guerra deve ser analisada no CONTEXTO que ocorreu e não agora depois de mais de um século do seu final, quando se sabe quem ganhou e quem perdeu.
Analisar a guerra no contexto que ela ocorreu significa constatar que o Paraguai poderia ser o vencedor. A Argentina estava dividida, já que muitos argentinos consideravam o Paraguai um país amigo. Além disto, durante a guerra não se pode prever erros do inimigo.

Anônimo disse...

José Silva disse (continuação)

Portanto, é um grande erro o que fazem alguns analistas ingênuos brasileiros, que olham para a realidade atual do Paraguai - um país que importa até banana - e julgam que as tropas aliadas, especialmente as brasileiras, promoveram um massacre contra os "pobrezinhos paraguaios". Ou seja, que o Brasil é "culpado" pela miséria de parte da população paraguaia. Se o Paraguai é hoje um país atrasado economicamente a culpa é somente deles, porque poderiam estar em uma situação muito melhor, não fosse a corrupção que desvia dinheiro público para as mãos da elite. É impressionante a roubalheira de dinheiro público existente no Paraguai. E isto ocorre desde muito tempo. Quase todos os dias os jornais paraguaios abrem espaço para denunciar a corrupção. Logo, a pobreza é culpa deles, dos paraguaios. Só deles.
A guerra terminou como deveria ter terminado, com a morte do ditador sanguinário, que nunca pensou em seu povo, por isto se recusou a ordenar a rendição incondicional do exército paraguaio, medida que pouparia a vida de muitíssimos de seus compatriotas. Além de não se render, o extremista e louco ditador ainda obrigou a participação de crianças na guerra! Isto é uma coisa bárbara! Com o exército paraguaio praticamente dizimado o que poderiam fazer estas crianças? Se hoje até mesmo o trabalho infantil é condenado no mundo, o que dizer da atitude de Solano Lopez ao armar crianças para a guerra?
Finalmente, é importante fulminar definitivamente o argumento usado não só neste texto sobre a guerra - mas em outros tantos - que aponta interesse da Inglaterra em acabar com a industrialização do Paraguai. Não há um único documento que prove esta hipótese. Neste momento que escrevo este comentário - junho de 2014 - já foram publicadas duas obras escritas por brasileiros, afastando tal hipótese. Uma delas se chama MALDITA GUERRA, de um historiador brasileiro que fez uma profunda pesquisa sobre a guerra, tendo vivido durante três anos no Paraguai.
A derrota do Paraguai é de responsabilidade de Solano Lopez, um estrategista militar medíocre, que ousou declarar guerra a dois países simultaneamente. Além disso, os estudantes de história sempre devem fazer a seguinte pergunta a quem defende os paraguaios: Quem foi que começou a guerra?
A RESPONSABILIDADE HISTÓRICA, pelo início da guerra, é exclusivamente do Paraguai. Mas, até hoje, os paraguaios hipocritamente se fazem de "vítimas". De agressores, a agredidos. Se esquecem que, Carlos Antonio Lopez, pai do ditador, deu este conselho a ele: "Temos que resolver nossos conflitos com os brasileiros com a pena, não com as armas". Solano Lopez, um homem muito arrogante, ignorou o conselho do pai, que defendia uma solução diplomática. A consequência da desobediência todos sabem qual foi: o maior prejudicado foi o próprio povo paraguaio.

Anônimo disse...

Um dos maiores genocídios já cometidos.O Paraguai era um país que poderia ter mudado a condição da America do Sul .A ganancia e a burrice dos três países,destruíram e legaram a miséria o mais promissor país do nosso continente a época.Apesar de toda a arrogância do sr.Lopez,não havia a necessidade de tamanha brutalidade............................

Anônimo disse...

Covardes financiados por canalhas sanguessugas e dominadores! Fica fácil hoje, escrever uma "histórinha" qualquer e jogar a culpa toda em Solano Lopes.

Anônimo disse...

Faz tempo que o Brasil tem economia maior que o Canadá. Vc pode discutir o IDH. Brasileiro tem que se instruir ou vai viver envergonhando o Brasil no exterior falando bobagens como Wagner Moura nos States ou a mau-caráter da Letícia Sabatella no Vaticano pq gravou álbum com dinheiro público, e a moradora de NY, Sônia Braga com ação contra a pátria em Cannes. Há mais de uma década atrás, o Canadá por inveja competitiva com a Embraer que havia ultrapassado produção da Bombardier, numa manobra desonesta, inventou que o Brasil tinha surto da vaca louca. Até a MTV brasileira conclamou população a boicotar o Canadá em 2001. A revista Super interessante até publicou suposições de cenário de guerra contra o Canadá.

A esposa de Solano era uma prostituta irlandesa que por sociopatia torturava fisicamente garotas caboclas mais jovens do que ela e também suas criadas brancas. Trazia moças da Europa para abusar delas com o ditador Solano.

Patético este papo de que Paraguai era tão desenvolvido no século XIX que já havia enviado o homem à lua. O Brasil com todas suas mazelas era a segunda economia das Américas no século XIX e se Paraguai fosse industrializado exportaria aqui para o Cone Sul primeiro, sua economia era baseada em mate com população predominantemente mestiça falante de guarani com economia de subsistência. Alemães e russos menonitas e australianos imigrariam bem depois da guerra. Hoje o Paraguai possui inclusive coreanos, muitos dos quais migraram para o Brasil.

O Brasil foi invadido e se defendeu, se ficou com região produtora de mate, foram espólios de guerra. Da mesma forma com a compra das terras bolivianas, o Brasil foi correto e seguiu a cartilha. Os documentos não corroboram a narrativa comunista populista. Comunistas da Argentina tem o desplante e descaramento de dizer que Brasil imperialista é quem queria território paraguaio, sendo que a Argentina ficou com território paraguaio muito maior e havia feito a proposta para o Brasil de dividir o Paraguai entre as duas nações. O Brasil se recusou pois queria o Paraguai como buffer state, pois previa possível guerra contra a Argentina que antes quis terras catarinenses. Buffer state pode ser traduzido como Estado-tampão. Buffer é amortecedor, abafador ou reserva, de segurança.

Anônimo disse...

No Brasil até Japa é comunista. O Brasil tá perdido e estes comunas nem serviram para legalizar o aborto, algo que é legalizado em todos países desenvolvidos e que diminui a criminalidade como ocorreu nos States que legalizou nos anos 70 e dezesseis anos depois viu a criminalidade cair. Os estados que haviam legalizado antes da decisão da Suprema Corte tiveram queda de criminalidade antes.

Anônimo disse...

A maioria da população do Paraguai é cabocla como a Glória Pires, André Marques. Brancos e asiáticos são minoria que imigraram no fim do século XIX, século XX no caso dos asiáticos. Tanto é que quando eles vêem brancos já assumem ou deduzem que são brasileiros muambeiros ou os brasiguaios, agricultores brasileiros descendentes de italianos, alemães e poloneses que compraram terras no Paraguai e que são hostilizados. Um pequeno grupo de menonitas falantes de alemão migrou para o Paraguai.


Quanto ao Japão e Alemanha pós-guerra foi a ocupação americana e o Plano Marshall, o programa de recuperação européia. Hoje Japão ama os States e querem se militarizar com medo da China e Coréia do Norte, apesar da proteção americana. Alemanha também está se militarizando. Alemanha é onde EUA tem mais bases na Europa.

Comunistas da Argentina acusam Brasil de imperialista mas Argentina ficou com mais terras paraguaias e ainda propuseram ao Brasil dividir o Paraguai no meio, mas Brasil preferiu Estado-tampão, buffer state

Anônimo disse...

Ah! Paraguai juntamente com a Bolívia são os únicos países hispânicos da América do Sul onde maioria fala língua indígena e não o espanhol, no caso o guarani no Paraguai, mas são bilingues. 95% dos paraguaios são bilingues. A Bolívia possui guaranis mas os quechua e aymara, quíchua e aimará tem maior número. Ambos países possuem minoria branca, algumas colônias menonitas falantes de alemão e alguns chineses e coreanos

Postar um comentário